domingo, 30 de julho de 2017

TUTORIAL DE PIXEL ART NO PAINT

Estou ressuscitando este tutorial muito velho do Paint - sim, aquele software que costumamos associar a desenhos toscos, e que lamentou-se muito ter sido descontinuado. Na verdade o Paint é uma ferramenta muito boa para pixel art, como eu tentei demonstrar aqui.

Existem infinitas maneiras de se trabalhar com pixel art no Paint. Eu mesmo utilizo técnicas diferentes, dependendo do trabalho. Neste tutorial, vou falar sobre as ferramentas do Paint enquanto faço uma tela. É importante ressaltar que não há um "processo certo", meu processo está aqui somente para ilustrar as possibilidades do Paint.

A interface do Paint com alguns comentários.


Começando

Posted Image
Utilizando a linha reta com o botão esquerdo, eu defino os contornos básicos do desenho.

A linha reta facilita o trabalho de construir uma perspectiva linear, e é a ferramenta preferida de muitos na hora de desenhar. Eu, particularmente, prefiro o lápis, adotando a linha somente para criar ângulos mesmo (como é o caso desse cenário, com muitos prédios e ângulos retos).

Nota: Para linhas perfeitamente retas, segure shift enquanto desenha.

Posted Image
Aqui, um exemplo da linha utilizada como borracha. Com o botão direito do mouse é possível traçar linhas utilizando a cor secundária.

Um detalhe importante: esteja sempre utilizando a lupa, mas tenha o hábito de, durante o processo, recuar algumas vezes para visualizar a imagem no seu tamanho real. Para esboços prefiro utilizar o tamanho 2 de lupa, e para detalhes mais incisivos o 6 ou o 8.

Posted Image

Posted Image

Posted Image
Com a ferramenta de recorte eu seleciono a imagem e, segurando a tecla Ctrl, arrasto a imagem para o lado. Isso vai gerar uma duplicata.

Caso eu não segure a tecla Ctrl, somente poderei arrastar a imagem pela tela.Se o mesmo for feito segurando o shift, surgirá um "rastro", como na imagem abaixo:

Posted Image

A ferramenta de recorte "forma livre", mais conhecida como "estrela", também pode ser usada, embora nesse caso não haja necessidade. Sua vantagem é recortar parcialmente a figura, contornando aquilo que se deseja. Eu não costumo usar muito.

Posted Image
Escolho uma das imagens e, utilizando a borracha, troco o rosa por uma cor mais leve, que me permita desenhar por cima e enxergar com clareza. Pra quem achava ser impossível utilizar camadas no Paint, aqui está uma boa alternativa.

A borracha é uma mão na roda, e uma das ferramentas mais importantes. Embora ela também apague, a sua função mais útil é colorir. Frequentemente me pego usando as ferramentas de recorte ou as próprias linhas e o lápis para apagar detalhes - com muito mais eficiência que a borracha.
A vantagem da borracha na colorização é a possibilidade de recolorir parcialmente a sua figura, selecionando a cor que vai ser retirada e a cor que vai substituir. Com o botão esquerdo se seleciona a cor a ser retirada, e com o botão direito se seleciona a nova cor. Veja na sequência abaixo:

Posted Image
Borracha sendo utilizada com o botão direito do mouse.

Posted Image
Borracha sendo utilizada com o botão esquerdo do mouse. Aqui a borracha funciona como um pincel.

Posted Image
Pincel quadrado sendo utilizado com o botão esquerdo. O resultado é idêntico à borracha com botão direito.

Percebam que, no segundo quadro, a borracha está sendo utilizada com o botão esquerdo, mas é a cor correspondente ao botão direito que preenche a figura. Isso porque a borracha entende a cor secundária como o "fundo da folha", e ao pressionar o botão esquerdo você estará "apagando" a imagem, revelando a cor do fundo da folha.

Ferramentas de recorte em fundo colorido:
Posted Image

Posted Image

Agora, voltando à tela.

Posted Image
Trabalhando sobre uma das cópias da imagem, começo o desenho com a ferramenta "círculo".

Posted Image
Com o lápis, adiciono detalhes.

Posted Image
Voltando à imagem original, altero a cor do fundo com a borracha.

Posted Image
Depois, com o balde, pinto de branco as áreas que serão transparentes na sobreposição.

Posted Image
Com a ferramente de recorte, sobreponho a figura do prédio à figura do olho.

Posted Image
Começo a colorização.

O vermelho que eu utilizei não está na tabela de cores padrão do Paint, porque é uma cor personalizada que eu criei. Para isso, eu percorri o seguinte caminho:

Posted Image

Posted Image
A cor criada substituirá, na tabela, a cor que estiver em uso no botão esquerdo do mouse.

Posted Image
De volta ao olho, retiro os excessos utilizando o balde.

Posted Image
Faço mais algumas alterações nas cores, para iniciar o trabalho com luz e sombra.

Posted Image
Elimino os contornos que julgo desnecessários.

Posted Image
Tendo eliminado os contornos, começo a modelar a figura com nuances de cor. Mais especificamente o preto, o cinza claro e duas cores intermediárias.

Lembrem-se do que eu disse no começo do tutorial: não há um "processo certo", meu processo está aqui somente para ilustrar as possibilidades do Paint. Se o artista quiser, pode manter os contornos, dar destaque a eles, colorir com retícula... como eu disse, as possibilidades são infinitas.

Posted Image
Repito o processo de colorização no olho, e a tela está pronta.

Notem as combinações de cores e a quantidade de ferramentas nessa última etapa. No começo do tutorial, eu me contive em utilizar poucos recursos para ilustrar o processo com mais clareza. Já no final, preferi demonstrar o dinamismo da pixel art. A alternância de cores e ferramentas é constante e, quanto maior a prática, menos você percebe esses movimentos.


Algumas utilidades, antes de finalizar

Sobre o conta-gotas

Uma ferramenta muito útil sobre a qual ainda não falei. O Paint não mantém a tabela de cores personalizada que você define. Ao salvar uma imagem e fechar o programa, a paleta se perde. Quando você volta a abrir aquela tela não-finalizada, suas cores não estão mais na tabela, sumiram, mas ainda estão na imagem. É aí que entra o conta-gotas. Com ele você recupera as cores personalizadas com um clique, podendo armazenar tanto no botão direito como no botão esquerdo.

Posted Image

Girando uma imagem

Se você quer girar uma imagem, existem duas possibilidades. A primeira delas:

Posted Image

Posted Image

Com o "inverter/girar" só é possível girar a imagem nesses três ângulos. Isso para manter a ordem dos pixels, sem "quebras" na imagem. Mas há uma segunda possibilidade que te permite fazer giros "quebrados".

Posted Image

Posted Image

Se você estiver montando uma folha de sprites, ou sprite sheet, e pretende utilizar esse giro quebrado para animações como a do Sonic correndo por rampas, por exemplo, é aconselhável girar a imagem antes de colorir e finalizar. Isso porque será possível consertar as falhas no desenho sem dificuldade. Consertar as falhas da imagem que usei de exemplo seria praticamente um suicídio. Se você não estiver montando uma sprite sheet, então é melhor nem pensar em giros quebrados.

Correção: Para o giro quebrado funcionar corretamente, o recorte deve ser um quadrado (na ilustração é um retângulo, isso vai causar uma distorção indesejada).

A terceira cor



Além das duas cores principais, é possível selecionar uma terceira. Para isso, clique com um botão do mouse sobre a cor desejada, segurando a tecla Ctrl. Não importa se for o botão esquerdo ou direito do mouse. Para utilizar a cor armazenada, basta trabalhar com o Ctrl pressionado.

Na verdade a cor "Ctrl" é pouco funcional, sendo que pra utilizá-la é preciso estar pressionando a tecla Ctrl e um botão do mouse. Além de ser um desperdício de dedos, dificilmente será necessário utilizar três cores ao mesmo tempo.

2 comentários:

  1. Nossa, 2017 e eu aprendendo várias coisas do paint. Usar a borracha pra recolorir me fez duvidar de todas as minhas crenças. Muito obrigado.

    ResponderExcluir
  2. O Paint é uma caixinha de surpresas! Obrigado pelo comentário, Olavo.

    ResponderExcluir